novembro 24, 2010

Para terminar o dia...




História dum coelhinho que nasceu numa couve

Como os pais do coelhinho nunca mais aparecessem, a couve passou a cuidar dele como se do seu próprio filho se tratasse.
Com ervinhas tenras que cresciam ao seu redor, a couve foi criando o coelhinho dentro do seu seio até que este passou a procurar a sua própria alimentação.
O coelhinho, que tinha um coração muito bondoso, retribuindo o afecto que a couve lhe dedicava, considerava-a como sua verdadeira mãe.
A mãe couve e o seu filhinho adoptivo foram vivendo muito felizes até que um dia uma praga de gafanhotos se abateu sobre aquelas terras.
O coelhinho, ao ver que aqueles insectos vorazes devoravam tudo o que era verde, cobriu com o seu próprio corpo o corpo da mãe couve e assim conseguiu que os gafanhotos pouco dano lhe fizessem.
Quando aqueles insectos daninhos levantaram voo, os campos em volta passaram a ser um imenso deserto de areias e pedra.
O pobre coelhinho, que sempre tinha vivido nas proximidades da sua mãe couve, teve de deslocar-se para muitos quilómetros de distância a fim de procurar comida.
Mas já nada havia que se pudesse mastigar naquelas terras.
Passaram muitos dias e o pobre coelhinho estava cada vez mais magro, mais magro e faminto.
Então a mãe couve disse-lhe assim:
- Ouve meu filho: é a lei da vida que os velhos têm de dar o lugar aos novos; por isso só vejo uma solução: assim como tu viveste durante algum tempo no meu seio, passarei a ser eu agora a viver dentro do teu. Compreendes, meu filho, o que eu quero dizer?
O pobre coelhinho compreendeu e, embora com grande tristeza na alma, não teve outro remédio, comeu a mãe.

Pedro Oom 

17 comentários:

TILIDA disse...

Fantástico!Não me importava nada de o ter escrito...Inveja boa!
Beijinhos*

Andrea Soares disse...

Vou seguir o seu blogue.
Gostei :)

M. disse...

Belo fim de dia.

Do texto...brincando. entre o coelhinho e a mãe adoptiva, foi o primeiro amor couve...:)

Ivan disse...

Uma fábula! Fabuloso!

AVOGI disse...

vim cá ter mandada por M. gostei e fiz-me sócia(per)seguidora do blogue. pois é os novos devem dar lugar aos velhos , mas eu sou velha e nao quero dar o lugar ao snovos, não jamé nunca
sou egoísta sou sim senhor mas ainda tenho muito para dar. kis :=):=):=)

Utena disse...

Vim... passei... e li... indicado pela M só podia ser um otimo blog mesmo.
Vou ficar por ca também para vir vendo e lendo.
Beijinho

Lady Cronopio disse...

Tilida!
Gratíssima pela visita.
E dá mesmo uma vontade de escrever algo tão lindo.
Gostei do seu blog.
Beijos

Lady Cronopio disse...

Andrea, gratíssima pela visita e por me seguir.
Fui a teu blog: maravilhoso. Tem a temática perfeita.
Voltarei para comentar.
Beijos

Rolando disse...

Olá. Estive por aqui. Muito legal mesmo. Gostei. Apareça por lá. Abraços.

Lady Cronopio disse...

M.
Adoro estas suas expressões vivazes.
Você traz luz a este lugar.
Sem palavras para agradecer o carinho de enviar seus amigos para cá.
Beijos e aquela coisa toda.

Lady Cronopio disse...

Ivan, fabuloso é teu blog!
Estarei por lá com mais vagar, para aproveitar cada pedaço!
Beijos, volte sempre.

Lady Cronopio disse...

Avogi, seus dizeres mostram a enorme simpatia e alegria que se colam em perfeição ao sorriso da sua foto, e ao seu blog tão fofo!
Vou (per)segui-la também, ora...
Beijos

Lady Cronopio disse...

Utena, os amigos de M. sempre são bem vindos nesta casa maluca... rs...
Grata pela visita.
Seu blog é demais da conta. Sensibilidade em alta voltagem.
Já seguindo o idealista. E viva a sopa de rosas!!!
Beijos

Lady Cronopio disse...

Rolando, seja bem vindo!
Visitei a terra dos blogs e me espantei com as imagens tão Brasil!
Voltarei, com certeza.
Beijos

M. disse...

Aviso:

Olha que não me responsabilizo pelas tuas visitas...Salvo a do Rolando...Que não conheço...

Djabal disse...

É uma história infantil muito diferente. Muito melhor, causa um impacto maior, e mostra o lado natural da vida, sob uma forma compreensível e poética. Você está em estado de graça. Minha cara. Leitores, qualidade, sorrisos e vida que navega. Beijos, saudades e pronto.

Lady Cronopio disse...

Djabal, você como sempre, a ler meu pensar!
De fato, estou mesmo neste estado de graça, e muito contente com essas coisas todas.
rs...
Não esqueço que você iniciou.
Beijos e toda coisa aquela.