novembro 25, 2010

Objetos Perdidos

para não esquecer da perene inspiração...


Por veredas de sueño y habitaciones sordas
tus rendidos veranos me acechan con sus cantos
Una cifra vigilante y sigilosa
va por los arrabales llamándome y llamándome
pero qué falta, dime, en la tarjeta diminuta
Dónde están tu nombre y tu calle y tu desvelo
si la cifra se mezcla con las letras del sueño
si solamente estás donde ya no te busco

Julio Cortázar

6 comentários:

M. disse...

Boa divulgação.

Vê lá é se divulgas os teus textos!

Ai!

Djabal disse...

"Cuando despertó, el dinosaurio todavía estaba allí."

Augusto Monterosso.

Beijos e tudo aquilo mais.

TILIDA disse...

No blogue do M.(o meu vizinho é pior que o teu) o Ivan faz-nos um elogio colectivo,vai ver...
Eu mereço vocês não sei...

Lady Cronopio disse...

Djabal, ainda faço um blog dentro do meu blog, só pra deixar seus comentários bem à vista!

Lady Cronopio disse...

Tilida, eu vi o comentário do Ivan... acho que você precisa trocar os óculos... ele se referiu a mim, ora...
Beijos

Lady Cronopio disse...

M.
Estou cheia de ideias, mas sem tempo...
mas ainda hoje expulso um arremedo de poesia por cá.
Prometo!
Beijos