agosto 22, 2008

O Salto


pois há também poesia, nas veias de quem supera seus próprios limites, que vai até o fundo do poço, e por não ter mais pra onde ir, bate no peito e grita: eu posso.
o pódio, a medalha desta guerreira, representa a luz que brota no coração
dos que se achavam derrotados e foram do escuro ao esplendor.
a todos que anonimamente ergueram sua medalha de redenção.

um brinde essa mulher, Maurren

2 comentários:

. disse...

gostei tanto de seu cantinho
das suas modificações e para minha surpresa e felicidade sabendo que vc mesma fez. Quebramos a cabeça em html mas agoras as coisa simplificaram, o que devia acontecer com muita coisa na vida né Albinha?

adorei esse post (e todos os outros =P)
é quando a gente não tem nada, nada mesmo é que reunimos força para ganhar nossa medalha.
eu tenho a impressão de que ainda não cheguei a não ter nada mesmo.

bjo e aquela coisa toda sempre.

Lady Cronopio disse...

Gratíssima, Bruja!
Beijos e toda coisa.