junho 23, 2016

Ah, e este ar de coisa tua
quando meu olhar se desvia sentindo tua presença, cheiro e textura 
Ah, e esta tua marca no meu corpo, 
a pele arrepiada, os calores, os rios que deságuam em ti
Este eco da tua voz nos labirintos que são martelados nos meus ouvidos, os sussurros, as palavras inexatas que me levam a lugares que nunca sonhei,
Este dizer que não é dito e é entendido
Ah, esta saudade que nunca cessa
nunca finda
e que me traz este ar de coisa tua
quando me vejo no espelho
quando olho para o lado
e é teu sorriso enviesado que vejo
além do tempo, além das milhas que nos afastam, além de tudo
e perto, muito perto deste meu imenso amor.

alba N.

Nenhum comentário: