fevereiro 08, 2011

De Caneta e Papel







...a falha súbita e passageira que embranqueceu hoje meu olhar e transformou as letras que lia, em um borrão medonho, me torceram as vísceras, e voltei  ao medo ancestral de nunca mais poder...
meu peito gelou ao lembrar de quem esta falta fez crescer (Jorge) e de quem se escondeu para sempre atrás da ausência da luz primeira que se acende em nós (João).
e eu ainda nem mesmo fiz a minha parte.
haverá tempo, eu sei
mas ainda há vontade?
ou em sentido inverso ao ângulo das lentes, diminuiu em mim a certeza de ter o que dizer?
se há alguém no ar, responda..."


albanegromonte

9 comentários:

M. disse...

Sou para o despistado mas não estou propriamento no ar...lol

Não consigo adivinhar tudo o que queres dizer...Mas isso já o sabias ao escrever como o fizeste.

Que posso eu então dizer: que gosto de te ler? Parecerá pouco para ti...
Para mim é muito:)

Lady Cronopio disse...

Nunca me parecerá pouco o que vem de forma tão absolutamente desafogada, M.
Aquieta-me o coração, saber de você por aqui. Despistada? Gostei disso também.
Beijos e coisa e tal.

M. disse...

Fico a tua espera.

Não demores tanto:)

Se for possível:)

Kovacs disse...

Estou aqui também!

Lady Cronopio disse...

Alexandre, saber você aqui, me revigora a persistência.
Grata

Menina disse...

Que lindo isso!

Saudades...

Lady Cronopio disse...

Menina, a lindeza disso está no teu olhar querido.
Saudades também, e aquela coisa toda.
Beijos

Djabal disse...

Respondo sim, com as palavras de Nicole Krauss:
"O beijo dela era uma pergunta que ele desejava pasar a vida a responder. Ele sentiu o corpo a estremecer. Receou estar prestes a perder o controle dos músculos. Para outro seria diferente, mas para ele não foi fácil, porque esse homem acreditava também segundo suas lembranças mais remotas - que parte dele era feita de vidro. Imaginou um movimento equivocado, em que caía e se despedaçava diante dela. Afastou-se, ainda que não quisesse. Sorriu aos pés de Alma, na esperança de que ela compreendesse. Falaram duante horas."

É essa a resposta que deveria pular da tela para fazer par com o seu textoimento. Beijos e mais e melhor do mesmo.

Lady Cronopio disse...

Djabal, depois desta sua postagem, eu faço o que?
Dio Santo!
Saber você aqui pertinho é tão bom...
Aquela coisa... e, ora, você bem sabe...