novembro 22, 2010

Lamechas (para M., que hoje assim se sente)





mas se é desde sempre que sinto esta vontade de chorar todo meu sentir quando te lembro,
não há razão para que seja ao me debruçar sobre minha vida, que soe-me uma aguda lágrima
que cerze as linhas do passado em um bordado de dores&mágoas que nem sabia existir assim...
aí me vem um quê de não-sei-bem-o-que-me-falta
e desabam-me notas dissonantes no teclado do piano que se esconde atrás da cortina do tempo
fazendo a tristeza dançar um tango tão triste que mais parece um fado.
e ai de mim, que nem mesmo sei desta canção, quanto mais entoá-la entre o molhado chão
onde pisas minhas pérolas de sal&água, e a voz que me falta quando fecho os olhos para não te ouvir o não-o-talvez-o-até-quando-quem-sabe...
então colho amparo no fundo do coração de quem agora diz que me segue...


e eu que não sabia o que era lamecha
debulho uma trova com todas as definições da palavra saudade.


albanegromonte

8 comentários:

M. disse...

Não mereço tanto. Tu sim.

Agora nem sei como estou...

feliz por te inspirar...

M. disse...

Lady...

Posso roubar e por no meu blog?


Diz que sim!

Lady Cronopio disse...

M!
Ficarei muito feliz se fizer isto.
Beijos e aquela coisa toda.

Menina disse...

HUMPF!

Lady Cronopio disse...

Menina malcriada.
shshshshshs...

Djabal disse...

É inevitável a comparação. Acabou de ouvir Libertango do Piazzolla. A melhor pérola da Argentina. E me deparo com uma miríade de textos seus. Assim de um piscar de olhos brotou uma beleza de palavras enfileiradas.
Pois então, Libertango, Lady, Pérola, não combinam com tristeza. Talvez alguma melancolia, que logologo passará, mais tarde serão passarinho.
Beijos e aquela coisa toda.

Lady Cronopio disse...

Djabal, certamente será logo passarinho, e enquanto não, poeminhas.
Sempre você, e mais aquela coisa toda!

Menina disse...

HUMPF!HUMPF!HUMPF!