setembro 24, 2010

Quando Elas Nos Sobram...



"Estas são as mudanças da alma. Eu não acredito em envelhecimento. Eu acredito em alterar para sempre
o aspecto de alguém para a luz. Eis meu otimismo".
Virginia Woolf


As minhas palavras
despi-as
até elas me ficarem
respirando nuas
debaixo da língua.

Volto-as
cuspo-as
sugo-as
sopro-as

estico-as
dos pés à cabeça
estendo-as

Faço-as grandes
como uma nave lunar
e pequenas como uma criança.
Procuro em toda a parte a linha
que me diga
onde me posso encontrar.




Ulla Hahn

2 comentários:

Kovacs disse...

Onde me posso encontrar? Linda frase.

Lady Cronopio disse...

Lindo este poema, não é mesmo, Kovacs?
Sempre tão bom vê-lo por aqui...