maio 15, 2009

Maiakovski


Nas calçadas pisadas
de minha alma
passadas de loucos estalam
calcâneos de frases ásperas
Onde
forcas
enganam cidades
e em nós nuvens coagulam
pescoços de torres
oblíquas

soluçando eu avanço por vias que se encruzilham
à vista de crucifixos
polícias.

2 comentários:

Djabal disse...

Esse poeta é feroz. Nas imagens, sensações e confissões. Parece que os russos foram inoculados com o virus da palavra. Não? Beijos.

Lady Cronopio disse...

Gostei tanto deste seu comentário!
"Poeta feroz". É exata esta definição para este russo inoculado (usando sua ótima expressão) pelo vírus da palavra.
Ave, Palavra!
Beijos