setembro 05, 2008

Light My Fire


cometo em ti os pecados todos
- sete que seriam,
mais vinte que invento só pra demorar a anistia divina


por um sorriso teu em meu dia,
eu passo um pente na juba do leão
corro mais que um guepardo
dou a luz a trezentos cavalos-marinhos
(fora da água)

e pra nunca sair do teu abraço
e continuar enlouquecendo cada vez mais em taças
de felicidade tinta que me ofereces a cada passo,
te escrevo em fogo fátuo
na lápide de uma anjo caído
ou na de um herói do rock que esqueceu de viver.
escrevo em teu nome
as sílabas do meu
e te digo mais e sempre
velejar no teu sonho
é gozar de viver.



albanegromonte

2 comentários:

Djabal disse...

Velejar em nosso sonho, é a mais direta, real e efetiva declaração de completude que o humano poderá receber. Coisa difícil de conseguir, fácil de versejar, mas intensa no viver. Só quem teve esse privilégio poderá contar, anos e anos depois, quando perceber a realidade desse sonho. Lindo. bjs.

Lady Cronopio disse...

e eu que fico apenas quieta neste meu canto mudo (e sim, emudeço qual este), tenho vontade de versejar este seu dizer tão tudo.
sempre você. mas isso eu já disse.
grata, caríssimo.
beijos e aquela coisa toda