janeiro 19, 2008

Hoje eu sei que sou.





E antes?





Mas era o que dizia o Tempo e eu não me atrevia.





Hoje, sim, somos nós.





Para sempre e assim:





Meu mundo se completa no teu olhar que pousa suave e.





Bandeiras de amor total se abrem em paraísos verticais.






(Durmo em teu peito e acordo ainda mais feliz, pois)





Teu mundo se basta em olhar meu que negro se faz no escuro da noite que se aproxima e.





Eu, tua






Tu, meu?






Nem sei que segredo virá a me dizer, atormentar ou me felicitar.





Sei apenas que valeu a pena





Dor e pavor dos dias que se foram e não mais.





Eu e tu






Aqui e nem se até quando, mas haverá de ser um tempo feliz.




















albanegromonte

2 comentários:

Jr L disse...

"bandeiras de amor total". Gostei muito disso.

Cheguei aqui atravéz de uma busca por textos do titã gentil. Nada mal.

Kudos pra tí.

Anônimo disse...

Dai disse...

Impressionante como pode-se ouvir ao longe o grito da poeta.

Saudades e beijos.